CNJ discute concurso público para magistratura e Conselho Federal participa de debate

5fa21cd9e0d2531a2f1dfdffbab46f70_XLO diretor Tesoureiro do Conselho Federal da OAB, Antonio Oneildo Ferreira, participou de reunião no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na condição de representante do Conselho Federal.

Um dos destaques da sessão da terça-feira, 08, foi a reafirmação da competência e da importância da atuação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no acompanhamento e controle de concursos públicos para ingressos na magistratura.

No decorrer dos debates, o representante do Conselho Federal da OAB afirmou “ser o concurso público um ato fundante de um bom serviço público, com a transparência e a eficiência contidos na Constituição da República. E que um vício na sua origem compromete toda a funcionalidade do serviço público, pois que o que consentiu no vício será um eterno credor do beneficiado, como o beneficiado em fraude será vinculado àqueles que o inseriram na ilegalidade do ato”.

O diretor lembra que discussões de temas relevantes como este, explica a importância do CNJ no papel de fiscalizador e controlador de tais atividades, quando o de ficar atento aos certames relacionados ao ingresso da magistratura nacional.

Foto: Conselho Federal
Destaque da sessão foi o debate do concurso público para magistratura