Comissão da OAB pede investigação sobre racismo e misoginia contra advogadas

Em reunião, nesta sexta-feira (8), na Delegacia Geral da Polícia Civil, membros da Comissão da Mulher Advogada da OAB acompanharam duas profissionais da advocacia que sofreram ataques na internet, vítimas de racismo e misoginia (ódio ou aversão às mulheres).

No encontro, as advogadas Camila Albuquerque e Francene D’Aguiar formalizaram a denúncia à delegada geral da PC, Giuliana Castro, e as representantes da OAB, Mary Magalhães e Iana Santos, solicitaram providências para o caso.

Ao final da reunião, a delegada geral informou que uma investigação será realizada após análise de todo o material entregue pelas advogadas para apurar e identificar os responsáveis pelo cometimento dos crimes.

O caso aconteceu em uma rede social quando as advogadas Camila Albuquerque e Franciene Daguiar foram vítimas de misoginia e racismo em postagens ofensivas.

As profissionais já registraram todas as ocorrências, acompanhadas de todo o conteúdo da postagem, como registro em ata notarial e Boletim de Ocorrência. Elas também já estão tomando as providências cíveis e criminais.